# A magia das lanternas em noites de verão

# A magia das lanternas em noites de verão

lanternas | Lojas DeBORLA - compre online

Ontem sonhei com lanternas. Sonhei que caminhava por um jardim iluminado pela luz natural de um luar magnífico e pelas luzes ora tímidas ora brilhantes de lanternas que alumiavam aqui e acolá. Um jardim em que nunca estive. Um jardim com recantos diversos, árvores plenas de vida que protegiam os caminhos abertos por entre os arbustos diversos. Mágico. Mas a maior magia vinha das lanternas que encontrava a cada avanço por um novo troço.

Ontem sonhei com a magia das lanternas nas noites de verão. Sei que procurava alguma coisa, mas sem saber o quê, o caminho ia dando as respostas, uma a uma, sem, no entanto, revelar onde eu pretendia chegar.

Naquele jardim imenso e novo para mim, cada caminho aberto em terra batida apresentava-me sempre a necessidade de uma opção: escolher qual dos lados a seguir nas bifurcações, perceber onde chegar à água, se num pequeno lago ou numa fonte, se abrigar-me do orvalho da noite pelos caminhos cobertos pelos frondosos ramos das árvores ou escolher os troços a céu aberto, se seguir o canto dos grilos ou o retraído canto das corujas… Em toda esta viagem percorrida no meu sonho, a resposta no caminho a seguir surgia sempre de uma ou outra lanterna que marcava presença em cada vez que parava para decidir.

Ia seguindo, passo a passo, sem medo, mas cheia de curiosidade, e muita! Afinal, para onde é que eu estava a dirigir-me? Que caminhos eram aqueles que ia descobrindo, e com que finalidade? Para onde me indicavam o caminho aquelas lanternas? Não, não era um simples passeio noturno alumiado por lanternas. Era muito mais que isso. Mais um troço, mais uma decisão a tomar, mais uma luz, mais uma lanterna…

Até que, bem lá ao fundo de uma vereda muito íngreme, vi diversos pontos de luz a dançar ao sabor da magia da noite e do sonho. Embora de difícil encalço pela subida, percorri este novo trilho animada pelo canto gritante dos grilos e das luzes dançantes. O sonho parecia não querer terminar naquela subida. À medida que me aproximava, as luzes ficavam mais brilhantes e mais chamavam por mim. Até que cheguei ao final de mais este caminho. Esperava-me uma escada alumiada por muitas lanternas que me conduziam a bom porto… tinha chegado a casa! Percorrido um caminho de dúvidas, decisões e indicações pela luz das lanternas, tinha finalmente chegado a casa. Onde me esperava o conforto, o meu porto seguro e o meu lugar de eleição.

Ontem sonhei com lanternas. Lanternas que me levaram por um jardim labiríntico, até casa. Nada como seguir as luzes certas.

Jamais ficarei indiferente a este sonho. Já encomendei online uma série de lanternas para o meu jardim, para me lembrar sempre de seguir o caminho certo, e ter a certeza que o meu jardim tem as luzes que me indicam o caminho. Venham mais sonhos assim!

# A magia das lanternas em noites de verão

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *